A avaliação da fertilidade masculina inicia-se com o espermograma.É um exame importante para verificar aspectos macroscópicos do sêmen tais como o volume, o pH (acidez), a viscosidade, a cor e a liquefação. Através dele também podemos determinar o número de espermatozoidesna amostra,além da motilidade dos mesmos, tanto do ponto de vista quantitativo como qualitativo.

Do ponto de vista microscópico, além da morfologia, realiza-se a contagem do número de espermatozoides e a avaliação da motilidade, com auxílio de câmaras especiais especialmente desenvolvidas para este fim.

A forma (morfologia) dos espermatozoides humanos varia amplamente. A definição de um padrão de normalidade baseia-se na observação da forma dos espermatozoides que conseguiram ultrapassar o canal endocervical (colo uterino). A análise da morfologia é tão importante quanto a determinação do número de espermatozoides e da sua motilidade.

Para a análise da morfologia os espermatozoides são corados e examinados no microscópio óptico em um aumento de 1000 vezes. A análise da morfologia pela técnica estrita de Kruger é uma arma valiosa durante a investigação do casal com dificuldade para engravidar.

Na prática, nunca se acredita em um espermograma isoladamente, sendo ideal pelo menos dois exames com intervalo mínimo de 15 dias entre as coletas. Deve-se observar um período de abstinência sexual e masturbatória mínimo de 72 horas, antes do exame.